Visita Pastoral às comunidades de Giela e Vilafonche

  1. Decorreu, no último fim de semana, entre os dias 24 e 26 de Janeiro a visita Pastoral do reverendíssimo Bispo, D. Anacleto Oliveira, às paróquias de Giela e Vilafonche, do arciprestado de Arcos de Valdevez.
    Estas paróquias estão situadas na zona fronteiriça da malha urbana da sede do concelho de Arcos de Valdevez e têm como párocos (in solidum) os reverendíssimos Aventino de Freitas e Bruno Barbosa.
    Na sexta-feira, dia 24 de janeiro, na paróquia de Vilafonche, D. Anacleto Oliveira, teve oportunidade de conhecer as casas do Vilagerações e Cerqueira Gomes, Edifícios da Santa Casa Misericórdia, onde pode contactar com as várias valências que aí funcionam.
    No sábado, dia 25 de Janeiro, a manhã foi dedicada a ver o património Imóvel das respetivas paróquias, começando pela Igreja Paroquial de Vilafonche, seguindo pelo monte Castelo onde pode ver com pormenor, a Capela de Nossa Senhora do Castelo, o restaurante “Retiro do Castelo” e a Casa da Mesa de Nossa Senhora do Castelo; descemos para conhecer as alminhas do Senhor dos Aflitos e as casas sociais situadas nesta mesma paróquia de seguida iniciamos a Visita ao património de Giela: Alminhas de Requejo e Igreja Paroquial.
    Após a visita ao Património das Comunidades Paroquiais o Senhor Bispo foi convidado pelo município a Conhecer o Paço de Giela e a Capela de Sta Apolónia aí situada.
    Na tarde de sábado, no Auditório Paroquial da Vila dos Arcos decorreu a Assembleia Paroquial com os diversos elementos da comunidade paroquial (Ministros extraordinários da comunhão, leitores, zeladoras, cantores, catequistas, fabrica da Igreja, confrarias, Mesas Administrativas e povo cristão em geral) e com os mesmos refletir a situação da igreja local e os desafios colocados aos cristãos na atualidade.
    No dia seguinte, domingo, 26 de Janeiro o Bispo Diocesano presidiu às Eucaristias das comunidades de Vilafonche e Giela, tenho iniciado com o convite a celebrarmos o Domingo da Palavra de Deus a pedido do nosso Papa Francisco.
    Na Eucaristia da manhã, na paróquia de Vilafonche, D. Anacleto convidou à unidade aproveitando todos os momentos para celebrar a comunhão, o amor. Continuou pedido que fossemos, à semelhança dos apóstolos, pecadores de homens, retirando o homem de um ambiente de morte para um ambiente de vida. Apresentou a melhor “isca” para a tal pesca: a amizade, o amor. Fez o convite a vivermos em grupo, numa verdadeira relação de amizade, de amor, integrados na comunidade cristã e que quem nos une nesta relação é o próprio Cristo, Ele que se oferece a cada um de nós, como cordeiro imolado.
    De tarde, na comunidade de Giela, o Senhor D. Anacleto centrou a sua atenção em Jesus Cristo e para isso serviu-se da imagem do padroeiro S. Vicente e da sua localização dentro da Igreja Paroquial, juntamente com Santa Luzia, dois santos que sofreram o martírio servindo a Jesus Cristo e que ladeiam a figura central representada na tribuna através da imagem do Cordeiro e que a semelhança deles, também nós podemos ser pescadores de homens.